7 de jun de 2009

Não leve a mau, são só negocios

Comer, trabalhar, ter uma casa, ter status, ser bem sucedido, são varias as pessoas que buscam esse tipo de objectivo em sua vida (+/-90% ). Para se almejar vale de tudo, mas será que no fim isso realmente vale a pena?

Individualismo atingindo seu apogeu nas relações inter-pessoais, em que a filosofia reinante é: oque importa sou eu, e os outros, os outros vem depois não importando as consequências. Qual sua relação com o mundo dos negócios? toda e permanente. Pessoas por mais individualistas, calculistas e gananciosas que possam ser, sempre precisam de alguém, exactamente sempre, em algum momento da vida. O homem tende ao social e não é algo muito atrativo pensar no colectivo, já que não tenho muito a ganhar, mais a dividir(aparentemente). No meio profissional capitalista, isso é fundamental, mas não me aprofundarei muito nisso. Na vida pessoal é extremamente prejudicado, relacionamentos são muito banais, superficiais e de certa forma comerciais pela maioria das pessoas. Vínculos não são mantidos a longo prazo e se é mantido vem a questão do lucro para se ganhar algo em troca.

Certo isso não são todos, mas muitos deles. O grande status de bem sucedido e respeitado passa de mascara, onde todos estão esperando você cair para poderem subir. Você pode está pensando, nossa que negativo isso, mas infelizmente é muito negativo :\.

Existem os que não optam por esse caminho "sombrio". São honestos, fazem bons relacionamentos, se dão bem e chegam no tão aclamado objectivo. Mas não estão em muita evidência como outras.

Muitos pontos podem ser ditos a respeito desse assunto, já que é algo extenso e complexo. Poderia ser tema para vários posts, mas eu queria deixar uma pergunta: Se é algo de conhecimento de todos, porque nos negamos a mudar isso e simplesmente nos adaptamos? Uma coisa é certa: O simples e óbvio é muitas vezes a resposta para muitos problemas que teimamos em continuar repetindo, que isso, são apenas "negócios"...

Um comentário:

Anônimo disse...

A realidade social dos países americanos é, com a exceção dos Estados Unidos, um tanto trágica. Assim fica facíl implantar, no imaginário desses povos, a ideia falaciosa de que suas vidas só tendem a melhorar ao se aproximarem do "modelo americano", no qual o termo americano se refere a apenas um povo da américa, os Estados Unidos.
Alimenta-se, dessa forma, o mito de que o destino brilhante dos povos e países americanos depende de uma relação íntima, permanente e "aberta" com o EUA. Um sutil mecanismo de dominação, o que facilita a imposição dos valores culturais estadunidenses. Da organização social estadunidense.
A identificação e a rejeição desse mito é um passo fundamental para a superação da dominação a que estamos submetidos!

AddThis