30 de jul de 2009

Tempos ausentes

Galera foi mal ae, e que eu tava meio que curtindo as ferias e sem tempo de vim aqui, as ideias também não estavam colaborando xD, minhas aulas estão voltando semana que vem e espero postar com mais frequência e com assuntos novos e tentando escrever cada dia melhor, abração ;].

Resto do Post

16 de jul de 2009

O amor está morto

É meu amigo ele está morto, enterrado e esquecido. Nem vem dizer que não, por que eu e você sabemos que ele está em fazer terminal, ou melhor lutando pra sair da cova.

Vida corriqueira, situações cada vez mais dificies e complicadas, sobra tempo para amar alguém? Não me refiro a gostar de alguém, eu falo no real sentido da palavra, amar alguém. Nossa você deve pensar, cada um ama de um jeito, é cada um ama do jeito que quer só não entendo uma coisa. Você está com uma pessoa porque gosta dela, se sente bem, acaba a química você se desfaz como se fosse o melhor a ser feito, e realmente é o menos pior. Se fosse amor isso não acabaria, se fosse amor você não pensava só em seu estado de prazer, se fosse amor você respeitaria mais e não iria querer coisas levianas, se fosse amor você realmente amaria.

E, pelo visto da pra ver minha indignação, mas nem venha me dizer que eu nunca amei, amei sim, e sofro sequelas até hoje, mas estou tentando superar ou ao menos lidar com ele. E ruin, desagradável, e ao mesmo tempo bom, maravilhoso onde você encontra o real sentido da vida. Minha maior indignação é que muitas pessoas chamam qualquer coisa de amor, a banalização acabar com as coisas e leva elas a negligência. A alguma coisa errada, e não sou eu quem diz, é o mundo. Nunca vivemos em uma época de enorme solidão. Será que realmente a época dos nossos avós era tão ruins assim?


12 de jul de 2009

Coisas nas quais não consiguo fugir

Demorei mas voltei ;D! Sabe como é, ferias eu fico meio desligado.

Estava eu matando minha ansia de andar de sk8, quando cheguei no cond. para conversar com um amigo meu. Falamos sobre inúmeras coisas até comentar-mos sobre o capitalismo, que não conseguimos viver ou sair dele. Após alta descontracção, eu não conseguir para de pensar naquilo. Comecei a notar que existem muitas coisas nas quais não conseguimos fugir, por mais que tenhamos vontade e determinação para isso.

Já que comecei com o capitalismo, vou falar um pouco sobre ele. Tudo que nós temos e tudo que teremos vem do dinheiro( isso é obivio e fato). Mas quando somos mais novos (ta não sou tão velho assim) pensamos em coisas nobres, revolucionarias e ousadas digamos assim. Com o tempo percebemos que não é muito fácil lutar contra isso, até porque hoje em dia tudo é em escala global. O consumo nos faz tão bem , que a lei de não se acomodar e sempre seguir adiante não se aplica a ele. Estamos acomodados a comprar e a consumir mesmo que seja ecologicamente correto. Mulheres fazem compras para não ficarem deprimidas, homens fazem compras para alcançar um sonhos de consumo (pelo menos ao meu vê) e enumeras outras coisas.

Não podemos também, fugir do erro. Não conseguimos não errar. O Erro e tão marcante e incomodo para o ser humano que sempre buscamos nós aperfeiçoar para não errar mais, ou pelo menos erra menos. Nas relações pessoais isso é tão marcante, que você faz uma coisa achando que ta fazendo certo, mas para uma pessoa você está errado e para outra não. Tirei a conclusão que erro é relativo, opinativo, não é abstrato, e é concreto a todos, entrei em outra conclusão, Certo e Errado existem também, não de maneira individual, mas de maneira universal, só está perdido no emaranhado de informações e modos de ser.

Outra coisa, que até ouvi um amigo meu falar é sobre amigos. "Temos necessidade de confiar em alguém", isso também mexeu comigo. Confiar, ter confiança... é realmente todos nos esperamos confiar em alguém, para diminuir o nosso fardo do dia dia, não ter com quem confiar é andar em um mar de espinhos sem piedade. Mas seria apenas isso? para alguns sim, para mim não. Já escrevi sobre amizade e explica um pouco do que eu acho. Mas não podemos fugir disso.

Não conseguimos fugir de contar algo para alguém. Parece que carregar a maioria das coisas não é realmente possível. Sempre em algum momento você irar falar algum problema seu para alguém, não adianta nem fugir, quanto mais tempo você demorar para fazê-lo mas ele lhe fará mal (eu o que o diga).

Viver em sociedade e ver os problemas do mundo muitas vezes de modo passivo e individualista. E impossível fugir também. Querendo ou não, somos todos individualistas, uns mais e outros menos, mesmo sabendo que o altruísmo é necessário para uma vida plena isso volta ao ciclo do capitalismo.

Olhando para tudo isso penso que muitas vezes a nossa autonomia, nosso ego de achar que podemos tudo sem a ajuda de ninguém, que podemos fazer o que queremos a hora que queremos se resume a nada, quando colocamos tantas coisas que estão a mercê da cultura e nossas necessidades. Penso é determinado por uma serie de acontecimentos e sistemas, isso me deixa triste as vezes, mas também notei que analisando profundamente tudo isso, existem duas coisas: Você tem escolhas, você decide para onde ir. Na minha visão essa é a excelência da liberdade em meio a tantas coisas determinadas. O mundo é meio um e outro, não sei como, mas é.

11 de jul de 2009

Cain's Offering- Gather the faithful

Bem hoje será um post diferente. Não posso deixar de falar dessa banda que tem como fundador o Ex- Sonata Arctica(e meu ídolo*-*) Jani Liimatainen. Ainda to escultando o cd da sua nova banda, que por sinal vazou na net. Ele é estimado ser lançado mês que vem (Agosto), o som ta muito bom com uma pega bem as raízes do power metal :p. Para quem gosta de Sonata Arctica assim como eu( sou alucinado) vai curti a banda. ah e sem falar que em Setembro tem CD do Sonata vindo ai. Cara meu coração está divido *-*www.cainsoffering.com.

Integrantes.



Timo Kotipelto- Vocals
Jani Liimatainen- Guitars
Mikko Harkin- keyboards( Teclados)
Jukka Koskinen- Drums (bateria)
Jani "Hurtsi" Hurula- Bass (baixo)

4 de jul de 2009

A Guerra e a vida de Michael Jackson

Opa! voltei xD!

E falando bem rapidamente, todos sabem que Michael Jackson morreu, suas músicas estão sendo novamente tocadas e todos os lugares e em todas as partes, fãs aparecem aos montes, é como se o reino do " rei do pop" estivesse cido alavancado após a sua morte. Odeio essa ideia de só da valor a alguém ou a uma pessoa após a sua morte, ou depois de perde-la. É ele foi um ícone, uma grande pessoa.

Escrever um pouco sobre ele me fez lembrar coisas em paralelo que a principio não tem nenhuma ligação aparente, a guerra e seus " heróis" anónimos. Como Michael Jackson foi, eles são aclamados dês do começo de sua carreira como os defensores de uma nação, se tornaram marginalizados e repugnados pelo seu povo por cometerem atrocidades e coisas babaras, e quando morrem são aclamados como verdadeiros símbolos de conduta e coragem, irónico e triste não?

Sentir que estão indo em uma direção que não tem volta, saber que dai em diante será muito trabalho duro, criticas, méritos e "escândalos". Como assim "escândalos"? Simples.

Pessoas em guerras são levadas a fazerem coisas, que vão contra muitos dos seus princípios como: Matar crianças, mães e pais de família, matar alguém por força do comando, ou simplesmente matar para não morrer. Regras de Guerra imutáveis. Guerras vangloriam um povo, isso era o que costumava a acontecer no passado. Pensando bem, não vejo gloria na aniquilação de outro, independente das circustâncias. Sentir na pele que poderia ser o seu filho ou sua família naquela situações devem lhe atormentar pelo resto da sua vida, sem falar nas torturas e mutilações.

Michael Jackson foi acusado muitas vezes de pedofilia, de abusar de menores, coisas que nunca realmente foram comprovadas. Sua vida foi marcada de muito prestigio e escândalos, ate pudera, ele era um homem rico e famoso, vivendo em um pais com o espírito capitalista mais aflorado que qualquer nação, quem não adoraria tirar um proveito da tal "inocência" do rei do pop e ganhar muito dinheiro?.

Como nas guerras, ele teve traumas que levou para o resto de sua vida. Ele tinha gloria, tinha fama, mas não tinha paz.

Michael e a Guerra seria uma comparação até essentrica demais eu suponho, mas em minha humilde observação, aconteceu com ele oque acontece com muitos combatentes. Só se torna um herói após ser massacrado, e sugado até a alma pela seu pais, coisas que seus fãs o fizeram até o fim de sua vida. Muitos que um dia acusaram e zombaram dele, após a morte dizem que foi um homem bom, o mesmo de um povoque presta honras a um soldado. Que descanse em Paz.


Resto do Post

AddThis