16 de jul de 2009

O amor está morto

É meu amigo ele está morto, enterrado e esquecido. Nem vem dizer que não, por que eu e você sabemos que ele está em fazer terminal, ou melhor lutando pra sair da cova.

Vida corriqueira, situações cada vez mais dificies e complicadas, sobra tempo para amar alguém? Não me refiro a gostar de alguém, eu falo no real sentido da palavra, amar alguém. Nossa você deve pensar, cada um ama de um jeito, é cada um ama do jeito que quer só não entendo uma coisa. Você está com uma pessoa porque gosta dela, se sente bem, acaba a química você se desfaz como se fosse o melhor a ser feito, e realmente é o menos pior. Se fosse amor isso não acabaria, se fosse amor você não pensava só em seu estado de prazer, se fosse amor você respeitaria mais e não iria querer coisas levianas, se fosse amor você realmente amaria.

E, pelo visto da pra ver minha indignação, mas nem venha me dizer que eu nunca amei, amei sim, e sofro sequelas até hoje, mas estou tentando superar ou ao menos lidar com ele. E ruin, desagradável, e ao mesmo tempo bom, maravilhoso onde você encontra o real sentido da vida. Minha maior indignação é que muitas pessoas chamam qualquer coisa de amor, a banalização acabar com as coisas e leva elas a negligência. A alguma coisa errada, e não sou eu quem diz, é o mundo. Nunca vivemos em uma época de enorme solidão. Será que realmente a época dos nossos avós era tão ruins assim?


Um comentário:

Anônimo disse...

nossa amei,

"Minha maior indignação é que muitas pessoas chamam qualquer coisa de amor
"

adorei essa frase

by :Juu

AddThis