11 de jun de 2010

Dia dos Namorados 2


Bem, mais um dia dos namorados está chegando, e me fez lembrar o ultimo texto que fiz sobre isso, para uma amiga chamada Thaty. Quem tiver a fim de dá uma conferida é só clicar aqui.

E cá estou eu, mas desta vez comprometido e muito bem comprometido, diga-se de passagem. Só que dessa vez, esse texto vai para você, a garota que está dominando meu coração.




Sentir sua pele perto da minha
Sentir o aroma da sedução,
da certeza improvável da minha incapacitação
apenas sentir

sem uma verdade
apesar de ver a plenitude desse ideal
dentro de seus olhos,
profundos e cheios de historias

Paixões eu vivi, acompanhado de uma bela canção
feita por arranjos hemorrágicos de violino,
polidos com a luz da lua
até encontrar a porta entre aberta
para uma suposta libertação

beije.. apenas beije.. sinta
ainda posso tocá-la, isso parece real
sem verdades, apenas á tocar
sem padrões, apenas á aproximar
o violino ainda toca, mas
não uma canção melancólica

A canção ainda está aqui,
mas de forma progressiva
ela toma outras facetas

As palavras, precedidas do sentimento
as palavras, que querem dizer muito
para poder dizer simplesmente
mas de forma tímida
que eu a amo, mesmo o mundo
sendo um lugar frio
e solitário...

A canção ainda está a tocar
e ouço o violino...


Tentativa e Erro

Quando tudo parece perdido, onde você parece já ter feito de tudo e realmente não consegue vencer as barreiras impostas por você e pelo ambiente, é provável que você pense em desistir. Certamente é algo comum, que surge automaticamente em nossa cabeça, independente de crença de superação, se já for bem sucedido, á inclinação é concebida de forma universal em algum momento no tempo. Como diz a minha velha amiga, psicologia comportamental, os pontos de reforço negativo estão mais forte que os positivos, e a tendência é diminuir o comportamento de perseverança, ou melhor dizendo, de resistência.

Até então, isso pode ser causa de algo que requer muita atenção , e sozinho você não consegue, mesmo tentando, e procurando um motivo para continuar. Religião poder dizer, que seria o momentos de tribulações, ou simplesmente, as "vacas magras".

Teimosia seria sinal de que no fim você vai conseguir de um jeito ou de outro? Realmente não sei responder essa pergunta, até que caia bem uma questão de raciocínio matemático, melhor dizendo, sistemático e mais peculiar e efetivo de todos: Tentativa e erro. Como o próprio Einstein disse uma vez: 2% de Inteligência( não sei a certo ) e o resto de teimosia, o próprio tentativa e erro. Tentar tudo, até quando não haver mais possibilidade, até quando não for mais possível tentar, ou até quando você desistir.

A qualquer coisa terrena que possamos almejar, sempre pairará o pensamento de: Poxa eu não consigo; Contudo, você pode bater, bater, até um dia rachar. Como diz o ditado: Água mole em pedra dura , tanto bate até que fura ( sim, eu sei, é um clichê).

Muitas formas mostradas, muitos ditados ditos, que mostra a tentativa daquele que quer ilustrar a própria já citada, por que é de tentativas que vivemos, onde o mais forte sobreviverá.


9 de jun de 2010

A arte de jogar

Irei falar de um assunto que todos gostam ou pelo menos deveriam. Quem nunca paquerou na vida? Si alguém disser que não concerteza esta mentindo, pois é quase impossível dessa ação prazerosa não acontecer quando você olha para aquela pessoa, e pensa: Fiquei afim dela(e) e acho que vou tentar algo. Sempre haverá uma situação que você ira paquerar ou ser paquerado, isso é fato.

A melhor época para isso seria na adolescência, pois os hormônios estão em maior taxa de atividade, em conseqüência disso, desenvolvemos uma maior intensidade de sentimentos e vontades para com a pessoa de nosso interesse. Não que apenas a puberdade seja a única época da paquera, por que esta é para a vida toda.Você desbravador de reinos sempre estará afim de por em prova as suas táticas de sedução, e você, inconquistável donzela, a procura de um ser que lhe complete.

Não existe coisa melhor do que fazer aqueles típicos joguinhos, tais como, mandar bilhetinhos, troca de olhares, o primeiro oi, as famosas indiretas (adoro essa parte), são tantos que não da pra contar. São aquelas coisas simples que lhe fazem sentir algo a mais naquele momento de monotonia, onde você não pensava nada mais existir além do tédio. E quem sabe a partir dessa paquera não se firma algo concreto? Algo que seja pra uma vida toda ou parte dela? Apenas iremos saber si tivermos a iniciativa do primeiro ato.

Lugares? Existem infinitos lugares. Num shopping, na rua, no ônibus, no colégio (e que local), na praia, festas (outra ótima escolha), ou seja, o que vale e paquerar. Pois os melhores momentos são aqueles que demoram a acontecer, são os que marcam e que desejamos que tornem à acontecer de novo.


AddThis