17 de mai de 2010

Internet e suas relações controversas.

Vivemos o apogeu da era High Tec, muita tecnologia, facilidades e possibilidades incontáveis e o melhor de tudo, o conforto da comodidade que elas podem nos trazer. Com tanta coisa "fácil" e um numero grande de interações que isso possa nos trazer, surgem novos padrões na sociedade, onde aquela velha frase de que a Internet reinventou o homem está mais latente que qualquer outra coisa de impacto ideológico, e se tratando de mudança, essa foi drástica e repentina, assim como a velocidade das informações de hoje em dia.

Na verdade, tudo isso começou lá na era dos bate papos online ( eu participei dessa época), onde entravam milhões de pessoas que você nunca tinha visto na vida e começavam a conversar, como se aquilo fosse algo extremamente excitante e intrigante ( que na verdade era). Aquilo era algo muito novo para a maioria dos brasileiros, até para mim, ou melhor dizer principalmente para a minha geração, lá por volta dos meus 13/14 anos. Após esse tempo, veio a ploriferação dos contatos da rede de mensagens instantâneas mais conhecida por aqui, o Menssenger, conhecido também por MSN ou atualmente Windows live messenger. Já que os contatos que se faziam nos bate-papos precisavam permanecer ligados de alguma maneira, a necessidade do messenger vinha de maneira quase que previsível. Logo após isso, foi como um efeito dominó, veio o Orkut, Myspace, facebook, Twitter, Yahho messenger e por ai vai...

Com esse crescimento dos meios de interatividade, e o grande interesse das pessoas (já que internet e informação é um vicio totalmente inegável do ser humano), a internet se tornou muito util para se comunicar com amigos distantes, pessoas de outros países e interesses comerciais.

Os jovens começaram a fazer amigos virtuais, e desenvolver tipos de afetos por eles, conseqüentemente, surgindo os namoros virtuais, e de maneira seguinte, se espalhou para todas as faixa etárias. Esses vínculos se tornaram tão forte, que era como se aquilo de fato estivesse acontecendo, claro que estava acontecendo, mas eu me refiro na maneira presencial das coisas não apenas no campo ideológico. Com essa tendência, o numero de amigos virtuais e namoros aumentaram, e as amizades de carne e osso começaram a diminuir.

Apesar disso acontecer de maneira "natural", criou-se outro tipo de relação, eu me atrevo chamar de "transpessoal" por que vai além do contato propriamente dito do ser humano com outro semelhante, abrindo mais possibilidades e chances das pessoas se depararem com o diferente, e até mesmo, encontrar pessoas com gostos semelhantes aos seus ( que é a grande maioria). Já vi grandes casos de amigos que só se conheciam na internet, mas resolveram se encontrar para montar uma banda, exemplo disso é o Detonautas Rockclub. Pessoas que não se conheceriam de maneira natural em nenhuma hipótese da sua vida, se conheceram através da internet e marcaram um encontro real.

As possibilidades são imensas, apesar das positivas, eu acredito que isso tenha mais um lado negativo, que é o de negar a presença, e ainda para aumentar e da força a minha teoria, tem o caso das patologias, e da falta de que algumas pessoas têm de lidar com o meio social, gerando ansiedade, introspecção, timidez, falta de confiança, e antisocialização. Em se tratando de mercado de trabalho, se a pessoa não for para esse ramo de informática, terá alguns sérios problemas, nem vou citar os relacionamentos reais.

Essa mudança também gera novos valores, novas formas de expressão, e até uma retomada da tecnologia retro, como algo "cool", que é algo que eu havia notado, que é uma nostalgia tremenda acometida pela minha geração, seria a necessidade de ser voltar a época onde se existia valores mais "concretos" e menos virtuais? Não sei, e talvez nunca tenha a resposta.

O pior de tudo ( ou o melhor), isso veio pra ficar, e não vai sair de nossas vidas, acredito que seria mais um "plus" na forma de interação e relação da pessoas de forma sem fronteiras, mas como todo padrão social, ou patamar cultural, sempre surgirá suas patologias e mazelas, apesar de que muitos jovens assimilaram isso como algo mais real do que o próprio real, por que por incrível que pareça, você sabe mais da vida de alguém que vive a 2.000 Km de distancia de você, do que da pessoa q mora a menos de 100m da porta da sua casa. Isso aumenta o individualismo e o medo de não saber quem é a pessoa que mora ao seu lado, e ainda, você não se importa nenhum pouco com isso. Apesar de tudo isso, bate uma vontade de saber quem é o seu vizinho, ou morador mais próximo de você, mas os hábitos já estão tão entranhados que fica difícil de você mudar isso.

Aquilo que veio para aproximar, está separando os que são próximos, e realmente deixando bem perto aqueles que estão distantes. parou pra pensar o quão louco isso soaria para seus avós na juventude deles? ou melhor, o quão aterrador seria para os seus pais que a luta por revolução na época deles pararia nisso?

Não sei, não sei onde tudo isso poderia para, ao mesmo tempo que me fascina, ao mesmo tempo me mete medo em relação de como poderá ser as coisas após isso.



2 comentários:

Anônimo disse...

Nossa me surpreendeu bastante...Gostei muito...muito mesmo...
Que bom que consegui te ajudar:D
Bjus

Anônimo disse...

Não entendo pq as pessoas optam pelo prazer temporário em vez das relações íntimas e profundas.Talvez a timidez ou mesmo o medo atrapalhe essa relações tão legais.
Tecnologia é um problema ou uma solução?!
Ai ai dúvida cruel!!!

AddThis