23 de mai de 2010

Fluxo de ideias

Chegando mais uma vez do shopping, me ponho a sentar na frente desta tela para escrever um post decente, e o interessante é que eu tinha uma idéia muito louca para escrever, só que desapareceu quando cheguei em casa. Apesar desse fail, me surge outra idéia, á idéia da idéia, ou melhor dizendo o fluxo de idéias. Entretanto, eu ainda não cogitei a possibilidade de comprar um iPad ou um bloco de notas para anotar esses estalos.
Pensar na idéia, ou simplesmente "receber" a idéia, é algo muito comum, mas você já pensou como ela aparece? Comigo pelo menos funciona assim: Eu penso em tudo que me aconteceu no dia, após isso penso no meu passado, nos meus valores, filosofo, questiono, argumento e contraponho a mim mesmo, e no fim, surge algo.

De veras isso é muito louco e estranho. Acredito que seja sim, eu sei que não sou normal mesmo, mas a partir disso eu me indaguei mais uma vez. Apesar de ser louco e estranho eu tive coragem ou a velha "cara de pau" de dizer, e encontro muitas pessoas na vida que tem medo de dizer o que pensa. Não falo do clichê batido, de você dizer o que pensar, até de maneira ofensiva para os outros e aquela mensagem subliminar no fundo dizendo: Eu penso assim e fodasse quem não aceita. Não falo nisso, falo da autenticidade de dizer uma idéia, um ponto de vista, algo que não está no padrão cultural local.

A cultura e a sociedade nos travam de dizer muitas coisas, por que querendo ou não, você tem receio do que o outro vai pensar de você e te julgar, até mesmo influenciar na forma como os outros vão lhe enxergar, desvinculando muitas possibilidades de afeto, amizades, relacionamento e no pior das coisas, em contatos profissionais.

Boas idéias e soluções morrem as vezes antes de serem concebidas devido a esse parâmetro. Até hoje, não consegui entender o real sentido da expressão que muitos dizem e até eu mesmo já disse, de gostar de pessoas transparentes, pessoas verdadeiras, eu realmente não o compreendo totalmente.

Ai me vem à relação de sinceridade, que está vinculada a dizer os fatos nus e crus, sem se importa com os sentimentos das pessoas, aquela ação de tratar o outro com a tal transparência. Para mim isso não é ser sincero, é ser qualquer outra coisas, mas não isso.

Tentar deixar o fluxo de idéias fluírem, sem comprometer o outro e sem se deixar levar por uma inclinação impulsiva, é algo muito difícil, que requer tempo, que muitos não se preocupam em tentar. Fluxo de idéias é a chave da plena realização, por que quando você deixa fluir seus pensamentos, você desafia seus próprios valores, e sente onde é o seu calo machucado, onde você é mais vulnerável, onde você é falho, onde seus valores aprendidos na infância são postos em cheque, onde dai nasce o real sentido de pensar de um jeito e pensar de outro.

Como ênfase final, acredito que todos tenham isso, mas tenham medo de descobri o que o vortex natural do próprio homem, o levará a conhecer na sua real imagem e perceber, que seu ego não é tão onipotente assim, ou quem sabe, até seja. Fluxo de idéias, algo simples, mas que faz muita diferença, onde sem ela, eu não teria escrito isso.

3 comentários:

Anônimo disse...

Idéias realmente vão e vem sem deixar rastro... mas p/ algumas pessoas com uma curiosidade saudável se perguntam pq?...enquanto outras estão acomodadas vivendo meio que sem muito propósito, deixam pra lá.Infelizmente vivemos em um mundo de relações de trocas, então muitos se anulam ou omitem algo pra ñ machucar ninguem.Hj quem é sincero sofre!!se omitir é falso se falar é insensível...
Sei não viu!!

Anônimo disse...

O seu “fluxo de idéias” remete a crítica.
O princípio da critica é a construção do conhecimento a partir da duvida (desconfiança) em relação á explicação existente de um fenômeno, ou seja, a construção do conhecimento parti de um exame critico de um saber estabelecido sobre um tema ou problema. Para isso é preciso exercer a critica, o que significa que se deve conhecer bem o assunto a priori e ter a capacidade de perceber as lacunas e as incongruências presentes nele, a partir daí criar uma discussão que leve a acrescentar algo novo ao assunto, ou substituí-lo, ou confirmá-lo.
O exame crítico leva ao questionamento do senso comum, contrariando e duvidando dos consensos. Pois, por melhores que sejam a s idéias, elas devem ser regularmente reexaminadas e eventualmente substituídas, uma vez que o conhecimento é uma atividade que se renova incessantemente.

Emerson disse...

Sim, muito bem observado,tbm pensei sobre muitos conceitos de Immanuel Kant q vc cita até como a priori. Questões Epistemologicas mais propriamente ditas.

AddThis