12 de mai de 2010

11 de Maio

 
Eh... mais um dia se foi e mais um ano para mim, como outra passada de tempo qualquer, só que dessa vez, me parece bem diferente, alias, são exatamente 20 anos de existência, com muitas historias, vitorias, derrotas e amadurecimento. Pensar em tudo isso só faz sentido porque consigo me enxergar diferente e, concerteza não é do jeito que me imaginava há 5/6 anos atrás... gosto disso.

O dia já se foi, e vos escrevo um dia atrasado pelo fato de querer esperar esse passar e perceber como realmente foi e assim tirar as conclusões; espero que seja satisfatório. Muitos recados, muitas proclamações de parabéns, e acredite, falar com pessoas que não falava a tempos... há!, claro, não posso me esquecer, de ter conversado com uma garota muito especial para mim. Certo, foram coisas normais, nada banal ou simples de mais, só que, esse foi diferente. Como já citado a cima, vinte anos, nossa já vivi tudo isso, me lembro que ainda era uma criança extremamente tímida com medo do futuro, de como estaria nos dias atuais, com muitos sonhos e esperanças em relação a vida, onde também nem passava pela minha cabeça que, meu pai poderia não está vivo para presenciar esse momento. Não conversávamos muito, mas ele era carinhoso conosco (eu e meu irmão) e rígido também em vários aspectos, sempre tentando colocar responsabilidade na minha cabeça rebelde, que  era praticamente o espelho de quem ele era. Sempre pegou muito no meu pé, tinha raiva disso, muita mesmo, prometi que não seria como ele, mas acabei sendo muito parecido... Eh, fui pego pelo ditado, infelizmente. Nunca me esquecerei do dia em que ele já havia recebido a noticia que estava com câncer e me disse: Filho, tenha mais paciência com as coisas, crie responsabilidade, estude para se dá bem na vida e cuide da sua mãe e de seu irmão, já que você vai ser o homem da casa quando eu for. Isso há exatamente 5 anos atrás. Tudo me marcou muito e acho que não foi totalmente digerido até hoje.

11 de maio também me faz lembrar de outro alguém, a primeira pessoa com quem eu realmente sentia vontade de dizer: Esse é meu amigo.
Tempo de escola, como sempre muitos colegas e poucos presentes, ou melhor, totalmente inexistentes, até as coisas irem acontecendo sem querer, como a maioria das coisas que acontecem na vida. Ficamos muito amigos, me ensinou a valorizar essa palavra tão intensamente, que mudou os rumos do meu jeito de pensar, acreditando mais em mim e me mostrando o segredo para nunca desisti dos meus sonhos. Ele pode não saber, mas o tanto que a amizade dele foi importante pra mim é incomparável, talvez ele nem leia isso, mas eu quero dizer, obrigado por está comigo naqueles momentos decisivos, nunca esquecerei, pode acreditar.

De alguma maneira, a auto-imagem que tenho nesse exato momento em que escrevo, é que estou perto do mar, sentado e lembrando de tudo, como se estivesse a beira da morte, onde nada mais importa. Não sei o que me acontecerá nos anos que se seguirão, exatamente como fiz há 5 anos, apenas acho que estou vivendo igual uma criança, apenas no presente, é a sensação que tenho, mas não a minha razão.

Tenho muitas coisas a concertar, a vencer, a realizar, a procurar, a encontrar, a perder, a chorar, a me alegrar, são tantas as coisas que ainda espero viver, que me faz sentir alegre, mesmo após inúmeras batalhas que só eu presenciei em um campo meio vazio, comportando apenas eu, a vida e a morte. A criança de 10 anos atrás, conseguiu vencer em muitas coisas, mas ainda não venceu em todas, precisa continuar lutando para poder realizar todos os seus desejos e sonhos, já que como ser desejante, só paparei de desejar, quando o sentido da vida se desvanecer perante meus olhos e sangrar a essência do meu ser através do meu coração. Que venham mais 20 anos, e mais 11's de maio.


Nenhum comentário:

AddThis