25 de abr de 2010

Minha plasticidade Niilista

Lendo uns artigos em um blog de Analise do comportamento, que por sinal é muito interessante, me deparei com um post falando sobre Ateísmo. Até então tudo bem, foi onde eu vi que o autor citou diferentes tipos de Ateus, onde um deles era taxado como Niilista. Li com atenção e percebi que já passei por momentos de puro niilismo, e ainda tinha alguns surtos do mesmo. Ps: Não sou Ateu.

Em uma forma grosseira e breve de explicar o conceito de Niilismo, seria a idéia de não crer em nada, pensando se imediatamente em Nadismo. Apesar do conceito, o não crê em nada está mais referente a um ponto de vista ideológico, uma referencia ao o quê não se crê, como por exemplo: Niilismo político( não crê que um sistema político funciona, beirando o anarquismo), Ideológico ( não crê nos princípios da moral) e por ai vai.

Moral, ética... nossa e por incrível que pareça me bate nesse exato momento em que escrevo um tipo de niilismo, que prefiro não o expor até esse instante.

Não crer em nada, desapreciar o valor de moral, de política, ou seja lá qual seja,  me fazem sentir um vazio existencial, como se fugisse da minha própria natureza, de ser quem eu sou, um ser de cultura, um ser embasado em valores artificiais. Sim isso mesmo que você leu, artificiais, por que esses comportamentos, esse jeito de ser e ver as coisas não são naturais, ou meramente biológicos, foram vindos a parti da cultura de seus povos, passados de geração e geração. Apesar do tom meio frio e até mesmo mecânico que isso possa soar, é disso que somos e fazemos sempre, nos sob por a natureza e ao meio e elevar até a área do simbólico, dos valores... Seria então o niilismo uma volta a originalidade do ser humano, ao seu estado "natural" ? Com palavras certas e pensamentos confusos digo que não, apesar de tudo.

Penso que meu niilismo surge da esperança frustrada de acreditar nessa cultura, nessa moral, nessa política, nessa fé, nesse homem. Vivemos um século difícil, de valores sociais dignos, se analisarmos de maneira racional a realidade, e pelo menos eu , sinto que está faltando algo nessa gente alem do próprio vazio existencial natural de cada um. Sinto que meu niilismo vem de decepções, de uma topada na pedra no meio do caminho rumo a algum lugar que não sei qual é, para mim isso soa muito complicado me sentido muitas vezes confuso ou simplesmente achar que não tenho conhecimento suficiente para entende-lo nesse momento onde, a minha impaciência e frustração de ao menos consegui uma luz do problema me consome.

É confuso, e não sei ao certo como defini-la com total exatidão, mas sei que a sinto em alguns momentos, onde a cada dia que vejo, que a fé no homem e no seu potencial de melhorar se desvai por falta de amor ao próximo, ou de simplesmente da falta de compreensão das situações das diferentes maneiras de encarar a vida de cada civilização. Acho que o dinheiro nos matará, ou melhor dizendo, está nos matando. Quem sabe algum dia eu encontre alguma luz para cessar por completo esse sentimento de falta de esperança, mas pera ai... encontrar... buscar... me parece um pouco de esperança na falta de ter esperança... nossa realmente isso me enlouquece xD.

Nenhum comentário:

AddThis