29 de mar de 2011

Prelúdio, A estação -1

Quente como o calor que paira sobre o deserto, ou simplesmente algo próximo do nordeste brasileiro, o dia nascia. Caminhos intermináveis até a estação, que naturalmente parecia está bem perto daqui. Vento na cara, suor escorrendo pelo rosto, esse é o clima da metrópole, mas nada que um ar condicionado possa reparar, e como faz falta em um momento desse.

Subindo até estação, encontro a velha rotina de sempre; engraçado como isso me lembra muito a vida rotineira do Japão, mesmo nunca estando lá para conferir a veracidade do fato, mas me guio pelo o que vejo. Estou ansioso, ela vai chegar em instantes, mas espero que nada seja uma ilusão, Douglas já me ligou inúmeras vezes para comparecer a uma reunião, só que nesse momento nada é mais importante que encontrar ela.

Após uns 15 minutos de viagem, me deparo com algo inusitado. O trem para subitamente, parece que aconteceu um acidente. Curioso como qualquer cidadão, vou tentar ver o que aconteceu e ficar a par da situação. Passando pelo mar de pessoas a minha volta, me esbarro em uma mulher que aparentemente está encostada perto da porta que dá saída ao próximo vagão. Não pude deixar de repara nas características delicadas porém de fortes traços estéticos, ela aparentava ter estilo, só que deixei isso pra lá, foi só uma observação e me dirigir ao caminho traçado a fim de suprir minhas necessidades curiosas.

Chegando lá, havia uma enorme aglomeração mas nenhum alvoroço, achei estranho já que isso é algo incomum de se ver. Quando percebi, nada havia acontecido. Não quis saber o por que mas tentei voltar para o meu vagão e me dá conta de que estava ficando atrasado para o encontro, odeio fazer os outros esperarem. Nisso alguém me segura pelo braço e estranhamente me olha nos olhos, como se fosse devorar minhas entranhas apenas com o que seu rosto apresentava a mim, me esforcei e sai do lugar, todos pareciam bem estranhos, como se conspirassem juntos contra mim. Foi então no momento que abri a porta a garota estava lá, mas impedindo minha passagem pela mesma, olhei para os lados e tudo parecia muito estranho, um ar de suspense e confusão pairava sobre mim.

Quando percebo meu celular toca, e tudo voltar em um lampejo como se nada tivesse acontecido, parece que estava sonhando e não percebi, era ela me ligando.

Estava atrasado 15 minutos foi o que ela me falo, e que já era hora deu está lá, por que já estava preocupada; olhei para os lados e só eu estava na estação, então rapidamente me levantei e sai. Nossa, que sensação estranha, parecia tudo muito real até o momento, corri logo para o taxi mais próximo sem me dá conta de imediato que a mesma mulher que estava nessa ilusão que parecia muito um sonho, ficava do outro lado da pilastra da estação, de cabeça baixa e ouvindo alguma musica. Não tenho tempo para pensar e associar isso, tenho que correr.

Nenhum comentário:

AddThis